Bem vindos (as) ao NW Blumenau    |

  • DonCorleone em Blumenau
  • don corleone
SEGURANÇA ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Parceria com Exército já visitou mais de 350 casas no combate ao Aedes

A Prefeitura de Blumenau, por meio da Secretaria de Promoção da Saúde (Semus), retomou nesta semana a parceria com soldados do 23º Batalhão de Infantaria (23º BI), no combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue. Mais de 350 residências foram visitadas até o momento pelos agentes de endemias do Programa de Combate a Dengue do município e os militares. Blumenau registra até o momento 162 focos do mosquito, 140 a mais que o registrado no mesmo período do ano passado.

Foto: Eraldo Schnaider

Os principais focos foram identificados em sacos de lixos, baldes, latas, tampinhas de garrafa pet, plásticos, bromélias e reservatórios fixos – como ralos em calçadas. A orientação é instalar rede de proteção na parte interna dos ralos e usar hipoclorito, caso o ralo não tenha circulação de água.

Os soldados receberam capacitação e estão colaborando com os agentes nas visitas observando reservatórios, realizando coletas e prestando serviço de orientação à população sobre as formas de combater o mosquito. O trabalho iniciou pelo bairro Vila Nova e o próximo destino das equipes é o bairro Velha, nas proximidades da Vila Germânica.

A coordenadora Municipal de Combate a Dengue, Eleandra Casani, faz um balanço dos primeiros dias de trabalho. “O balanço é positivo, estamos conseguindo reduzir os números, mas é preciso que a população continue colaborando para eliminar os possíveis criadouros. Somente assim vamos conseguir diminuir os focos que temos na cidade”, salienta.

A parceria com o 23º BI segue ainda pelas próximas semanas. O trabalho de prevenção é realizado pela Prefeitura ao longo do ano todo, com ações educativas junto à comunidade, empresas e escolas, para evitar a proliferação do Aedes. Além disso, são feitos acompanhamentos quinzenais pelos agentes de endemias, com as visitas nos pontos estratégicos e monitoramento semanal de 1.650 armadilhas.

Por: Marília Prado

Comentários