Comitê da Duplicação da BR-470 vai se reunir com entidades de classe

O Comitê da Duplicação da BR-470 – Trecho Navegantes/Indaial, formado em março com o apoio de líderes sindicais e entidades do Médio Vale, vai se reunir com entidades de classe da região no próximo dia 11, às 11h30, no Hotel Sesc Blumenau. O encontro faz parte das ações planejadas pelo grupo para acelerar a duplicação da rodovia que corta o Vale do Itajaí e é hoje uma das importantes vias de acesso ao Porto de Itajaí e ao Aeroporto de Navegantes. Na mesma data (dia 11), às 13h, representantes do Comitê também se reunirão com a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL), em Itajaí. Nos próximos dias será realizada ainda uma reunião para mobilizar os prefeitos da região.


Nos encontros do dia 11, o Comitê coordenado pelo empresário e ex-prefeito Felix Theiss vai chamar a atenção para os impactos econômicos e sociais causados pelo atraso na duplicação da rodovia – obra iniciada em 2013 e executada em ritmo lento nos lotes 1 e 2 (Navegantes – Gaspar). “Não podemos esquecer da importância desta obra para a população do Vale e do Estado, nem aceitar as milhares de mortes que enlutam famílias inteiras, deixam crianças órfãs, mulheres e homens viúvos. Precisamos da indignação de todos. Chega desta ‘carnificina’ na BR-470”, ressalta o presidente do Sindilojas Blumenau, Emílio Rossmark Schramm, destacando também o custo dos acidentes em 2016, em torno de R$ 125 milhões.

Além das mais de 1,7 mil mortes registradas na BR-470 entre 2000 e 2017, o levantamento feito pelo Comitê traça um paralelo entre os custos para a conclusão da obra nos 73,2 quilômetros e a arrecadação tributária. “O custo da duplicação no trecho entre Navegantes e Indaial é de 1,5 bilhões. Neste ano seria necessária uma verba de R$ 400 milhões para tocar a obra, e foram destinados apenas R$ 120 milhões. Para se ter uma ideia do descaso, juntando os impostos arrecadados no Médio Vale (R$ 27,4 milhões/dia), a obra completa estaria paga em 56 dias. Se considerarmos os impostos federais (R$ 18,9 milhões/dia) levaria 79 dias”, aponta Schramm.

Outro fator apontado é o prejuízo econômico, já que a BR-470 é utilizada diariamente para o transporte de mercadorias para o Porto de Itajaí. Em 2016, o Complexo Portuário de Itajaí/Navegantes exportou um total de R$ 6,7 bilhões – cerca de 80% dos produtos manufaturados de Santa Catarina que são exportados saem por Itajaí/Navegantes. “Não é uma simples campanha que estamos fazendo, é um conjunto de ações que visam principalmente colocar este trecho da BR-470 nos orçamentos do governo federal. Estamos falando de vidas, segurança, empregos, produtividade, logística, turismo, desenvolvimento, questões importantes para toda a Santa Catarina. Os números comprovam”, destaca Felix Theiss.


Texto: Fabiana Roza | Via: Sindilojas Blumenau
Comitê da Duplicação da BR-470 vai se reunir com entidades de classe Comitê da Duplicação da BR-470 vai se reunir com entidades de classe Reviewed by williamxd gamerbr on 05 abril Rating: 5

NW Blumenau No Twitter